PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 23 de Maio de 2019, 17h:49
Tamanho do texto A - A+
CIDADES
"EM DEFESA DA EDUCAÇÃO" Twitter

Aula na UFMT une comunidade acadêmica em defesa da universidade pública

Por: Redação

 

A defesa permanente da universidade pública. Esse foi o mote da aula pública unificada, realizada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na manhã desta quinta-feira (23), no Ginásio poliesportivo do Câmpus de Cuiabá. Com o tema “Em defesa da Educação. Contra os cortes e ataques às universidades!”, a atividade contou com ampla participação de estudantes e docentes e técnicos administrativos.

 

Em sua fala, a reitora da UFMT, professora Myrian Serra, reforçou, dentre outros pontos, a mudança do perfil do estudante universitário, apresentado pela V Pesquisa Nacional de Perfil dos Graduandos das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), o pacto de união de forças entre os reitores das Universidades Federais, congregados na Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), uma vez que os reitores não aceitam planos alternativos e que caberá somente ao governo federal a alteração da política de cortes imposta.

 

A importância da participação da comunidade acadêmica e do apoio popular na defesa da universidade pública também foi evidenciada pela reitora. “Neste momento, tanto Congresso, como Governo Federal só poderão se sensibilizar com um projeto de educação para esse país se formos às ruas e mostrarmos que a universidade federal pública e gratuita é uma instituição construída com muita luta, muita história e muito protagonismo de estudantes, professores e técnicos administrativos. Nós não vamos sumir do mapa: nós vamos à luta”, afirmou.

 

A coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (Sintuf), Luzia Mello, enfatizou que esse momento de união da comunidade acadêmica é ímpar para a Universidade. “Nesse momento em que a Universidade sofre todo tipo de ataques e é o alvo principal, essa chamada feita pela reitoria é de suma importância, principalmente para a união das categorias em um momento delicado, como esse”, disse.

 

O diretor geral da Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat- seção Sindical), professor Aldi Nestor de Souza, ressaltou a importância do evento. “[A aula pública] é uma oportunidade da reitora e da comunidade se pronunciarem e dizerem se ela é uma universidade com pretensões de ser, de fato, pública, e até que ponto ela vai levar essa história”, observou. 

 

O representante discente Vinicius Brasilino apontou a importância da mobilização da comunidade acadêmica para tratar a situação dos cortes. “É fundamental que todos tenham dimensão dos impactos disso no ensino, pesquisa, e extensão e que a gente possa lutar por nossos direitos conquistados”, disse.

 

Estudante do curso de Cinema e Audiovisual, Alysson Godoy também destacou a importância da integração entre os segmentos da comunidade acadêmica. “Esse momento é crucial. Dessa forma, a integração da instituição e dos alunos, que são o corpo dela, é muito importante para a conscientização e para essa luta que tem o objetivo de tentar reverter a situação, diante desse contexto socioeconômico que a gente vive”, reforçou.

 

Além da presença de técnicos administrativos, docentes e estudantes, a aula pública unificada também contou com a presença de representantes da Administração Superior e a participação do Diretório Central dos Estudantes (DCE) de Cuiabá e de Várzea Grande, do Sintuf/MT e da Adufmat, e de representações dos segmentos da vida acadêmica dos Câmpus de Cuiabá e de Várzea Grande.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 197 Setembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados