ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 14h:40
Tamanho do texto A - A+
Twitter
CRISE NA SAÚDE

Médicos ameaçam paralisação em Jaciara; prefeito garante atendimento e diz que já pagou salários

Por: Redação

Reprodução

 

Servidores da saúde do município de Jaciara divulgaram carta aberta alertando para dificuldades vividas pelo setor e ameaçando paralisar o Hospital Municipal. Entre os pontos reivindicados, está o pagamento dos salários, que dizem, estão atrasados há aproximadamente 90 dias.

 

Os servidores ainda pedem a normalização dos exames laboratoriais, reposição dos estoques de medicamentos, retorno dos fármacos básicos aos PSF’s dos respectivos bairros, aumento do serviço de suporte à população, como nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e psicólogos, além da interferência de políticos e autoridades municipais na autonomia dos médicos no exercício de seus trabalhos.

 

Na carta, os servidores alertam que a situação em que se encontram é insustentável, com riscos à saúde daqueles que decidirem utilizar o serviço público no município, alertando para a impossibilidade de continuação dos serviços sob pena de prejuízo ao sustento dos profissionais médicos e de suas respectivas famílias.

 

Em entrevista ao Notícia Max, o prefeito Abduljabar Galvin Mohammad, o doutor Abdo, descartou qualquer tipo de paralisação e garantiu que o hospital municipal continua com os trabalhos normais. “Garanto o funcionamento do hospital em sua plenitude. Estamos fazendo o atendimento normal inclusive de pacientes de municípios vizinhos, de Jaciara, de Dom Aquino, de São Pedro, de Juscimeira, nosso hospital é municipal, mas faz um atendimento regional”, afirma o prefeito.

 

carta

 

carta 2

 

Conforme o doutor Abdo, ele realmente reconhece que há um atraso salarial, mas que isso já estaria acordado com a classe médica. “Já estava acordado de 45 a 60 dias para efetuar o pagamento, passou um dia e eles mandaram essa carta. Todas as reivindicações não procedem, são dez médicos, que foram muito infelizes com essa carta. O movimento é com cunho político, mas já revertemos isso”.

 

O gestor afirma que os pagamentos salariais já foram realizados e já estão nas contas dos funcionários da saúde. “O pagamento já foi efetuado ontem, o dinheiro já está na conta dos médicos, e a paralisação era prevista para o dia 10 de novembro, então não houve paralisação nenhuma, muito pelo contrário, estamos atendendo e atendendo muito bem”, frisou.

 

Para melhorar ainda mais o atendimento, diz o prefeito, está reformando o hospital municipal, e a carta teria sido uma forma equivocada de tentar pressionar a Prefeitura, reafirmando que admite o atraso salarial, mas justifica que para a área da saúde, onde os salários são mais altos, isso é plenamente justificável, citando a situação da saúde pública vivida pelo Estado e pelo país.

 

“É normal para a saúde do Estado de Mato Grosso e do Brasil. Taí, tem hospitais fechando as portas, e nós estamos conseguindo ainda manter de 30 a 60 dias o pagamento. O funcionário público efetivo recebendo rigorosamente em dia, estamos certinhos com a nossa RGA (Reposição Geral Anual), enfim, os médicos mesmo, já entrei em contato com a grande maioria deles, se mostram muito arrependidos e a paralisação está totalmente descartada”, finalizou o prefeito.

 

Twitter



Edição 153 Outubro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.