PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 13h:47
Tamanho do texto A - A+
POLÍCIA
OSSADA Twitter

Polícia Civil prende ex-companheiro de vítima e localiza ossada de jovem desaparecida em Paranaíta

Por: REDAÇÃO

A ossada de uma jovem, que estava desaparecida no município de Paranaíta (851 km ao Norte) desde abril de 2018, foi localizada pela Polícia Judiciária Civil, no domingo (23.06), após mais de um ano de investigações ininterruptas para apurar o caso. Na quinta-feira (20),  o ex-companheiro da vítima, Ederson José Rodrigues, apontado como autor do crime foi preso na cidade de Apiacás (1.010 km o Norte).

 

O suspeito teve o mandado de prisão temporária decretado pela Justiça, por homicídio e ocultação de cadáver, com base em investigações da Polícia Civil.

 

A ossada da vítima, Daniela Erica Cordeiro de Campos, 23, foi encontrada no domingo (23.06), em uma cova com profundidade de aproximadamente 1,5 metro, nas proximidades da Rodovia MT-206, sentido Usina Teles Pires, a cerca de 10 quilômetros da cidade de Paranaíta.

 

As diligências iniciaram no dia 28 de abril de 2018, após a mãe da jovem procurar a Delegacia de Polícia para comunicar o desaparecimento da filha.

 

Conforme o delegado de polícia Marcos Cézar Faria Lyra, no decorrer do inquérito instaurado os policiais civis identificaram o ex companheiro da vítima, como principal suspeito, bem como os indícios de homicídio e ocultação de cadáver.

 

“Com base nas informações levantadas, a equipe da Delegacia de Paranaíta logrou êxito em mapear e descobrir o ponto exato onde o corpo estaria. A Politec também acompanhou a equipe até o local, onde foram feitas escavações e encontradas a ossada humana, que foi encaminhada para exame antropológico e de DNA”, disse o delegado.

 

Ao ser surpreendido pelos policiais civis de Apiacás, e ter a ordem judiciais de prisão temporária cumprida, Ederson José Rodrigues, foi novamente interrogado pelo Marcos Lyra, ocasião em que decidiu confessar os fatos.

 

O suspeito alegou motivo passional, afirmando que estava sendo traído pela vítima, por isso perdeu o controle emocional, vindo durante uma discussão a praticar o crime.

 

Na segunda-feira (24.06) o preso foi apresentado para audiência de custódia, sendo mantida a sua prisão.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 187 Julho de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados