PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 09h:09
Tamanho do texto A - A+
AGRONEGÓCIO
PORTO ALEGRE DO NORTE Twitter

Unidade de Observação testa nove variedades de mandioca para agricultura familiar

Por: Assessoria

João de Melo | Empaer

 

No município de Porto Alegre do Norte (1.125 km a Nordeste de Cuiabá), foi implantada uma Unidade de Observação para avaliar o desenvolvimento da cultura da mandioca. O experimento foi montado no Assentamento Rural Piracicaba, na Estância Araguaia, na propriedade do agricultor familiar Julião Alves Piagem, numa área de cinco mil metros quadrados. Foram plantadas nove cultivares de mandioca com objetivo de selecionar as variedades que melhor se adaptam às condições de clima e as mais produtivas tanto para mesa como para indústria.

 

Com uma produtividade média de 15 toneladas por hectare, o produtor Julião, possui uma área total de 25 hectares e cultiva mandioca em 10 hectares. Ele comercializa por mês 1.200 quilos de mandioca pré-processada por até R$ 4,00 o quilo. E ainda atende a demanda do mercado local e pretende expandir a comercialização para a região. As variedades em avaliação na Estância Araguaia, apresentam um tempo de colheita de 8 a 12 meses após o plantio.

 

No mês de novembro, realizaram o plantio das variedades BRS 399, Camanducaia, Castanheira, Roxona, Pão Sinop, Juína rama Clara, Cacau Quatro Marcos e Amarela Rondonópolis. As variedades são da polpa branca e amarela. O técnico em agropecuária da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Kassumo Ferreira Alves, fala que esse trabalho foi elaborado pela Empaer em parceria com a Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Agricultura e o produtor rural.

 

Segundo Kassumo, identificaram uma demanda para aquisição de materiais produtivos e de qualidade que se adaptam ao clima do município. “O objetivo desse trabalho é selecionar cultivares que sejam promissoras, produtivas e aceitas pelo mercado consumidor. A intenção é repassar para outros produtores essas cultivares com a devida identificação da variedade, produtividade e outros”, enfatiza.

 

O material genético que está sendo avaliado foi encaminhado pela Empaer, que desenvolve pesquisas e validação de tecnologias com a cultura da mandioca nos campos experimentais de Cáceres e Acorizal. Os materiais genéticos são oriundos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e de produtores do Estado.

 

A Unidade de Observação tem a finalidade de viabilizar a produção com aplicação de técnicas corretas de cultivo e seleção dos melhores materiais produtivos. Conforme Alves, durante a implantação da UO foram feitas todas as recomendações técnicas como análise de solo, correção de solo, preparo de solo, marcação da área, abertura de covas, plantio, tratos culturais e outros. Ele acredita que no final de 2020 será feito a seleção dos materiais com maior produtividade no município.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Edição 210 Dezembro de 2019 ( EDIÇÃO ESPECIAL

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados