ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 13 de Setembro de 2018, 16h:13
Tamanho do texto A - A+
Twitter
FRENTE A FRENTE

Operário-PR e Cuiabá colocam cria e criador em lados opostos no banco

Por: Globo esporte

Foto: infoesporte

 

As finais da Série C entre Operário-PR e Cuiabá, em Ponta Grossa, colocam frente a frente dois treinadores com histórias recentes pelo time paranaense. Enquanto Gérson Gusmão, 44 anos, comanda o Fantasma no Brasileiro, Itamar Schülle, 51 anos, é ex-técnico do Fantasma e o comandante da equipe mato-grossense.

 

Os dois já se encontraram duas vezes na competição deste ano. Na primeira fase, o clube do Mato Grosso goleou por 4 a 0, em casa. Depois, no returno, os times empataram por 1 a 1, no interior do Paraná. Agora, eles se enfrentam para ver quem será o campeão do Brasileirão.

 

Os encontros nas finalíssimas do torneio nacional deixam lado a lado a cria e o criador. Eles trabalharam juntos em outros quatro clubes: Novo Hamburgo (2012, 2013 e 2014), Chapecoense (2012), Santo André (2012) e Caxias (2014).

 

Tabela da Série C do Campeonato Brasileiro

 

Depois disso, Gusmão foi auxiliar de Schülle na própria equipe paranaense em 2015, quando conquistaram o título do Estadual diante do Coritiba, com duas vitórias nas finais. No ano seguinte, entretanto, eles trilharam caminhos diferentes após a conquista da taça inédita.

 

Schülle aceitou o convite do Botafogo-PB, e Gusmão decidiu “sair da aba” do companheiro e ser técnico pela primeira vez no Novo Hamburgo. Ainda em 2016, em março, após participação no Campeonato Gaúcho, ele assumiu definitivamente o Fantasma com a missão evitar o rebaixamento e não conseguiu. Apesar de não alcançar o objetivo, o técnico foi mantido no cargo.

 

No mesmo ano da queda, o primeiro título: campeão da Taça FPF, que garantiu uma vaga na Série D do Brasileiro no ano seguinte. Depois, em 2017, fracassou na Divisão de Acesso e chegou a balançar no cargo, com muita pressão da torcida. Ele ficou e conquistou os títulos da Série D e Divisão de Acesso, além do acesso para Série C do Brasileiro.

 

Em dois anos e seis meses no comando do Alvinegro, mais longevo entre os clubes das três principais divisões do Campeonato Brasileiro, Gusmão disputou 85 jogos, com 56 vitórias, 18 empates e 11 derrotas, com três títulos e três acessos. Além de ser comandante, ele acumula também a função de manager do clube.

 

Do outro lado, Schülle foi para o Nordeste e ficou entre 2016 e 2017 no Botafogo-PB, conquistando o título do Campeonato Paraibano no ano passado, com 75 jogos à frente da equipe. No mesmo ano, após ser demitido do Belo durante a Série D, ainda assumiu o ABC-RN, com a missão de livrá-lo da queda na Série B, mas entregou o cargo após vencer um jogo em oito duelos, antes do time ser rebaixado matematicamente.

 

Agora, no Cuiabá, ele foi contratado em novembro do ano passado, passando pelo Operário-MS, com uma derrota por 1 a 0, mas um triunfo por 3 a 0 o classificou na primeira fase da Copa Verde. Nas quartas, porém, sofreu dois revezes (3x2 e 3x1) para o Atlético-ES e acabou eliminado. Na Copa do Brasil passou pelo Aimoré-RS e Aparecidente, mas caiu para o Náutico na terceira fase.

 

No Campeonato Mato-grossense, a equipe manteve a hegemonia da década e conquistou o bicampeonato em cima do Sinop, tendo conquistado seis dos oito últimos títulos. Por fim, na Série C, o time de Schülle passou em terceiro no grupo B, eliminando o Atlético-AC e o Botafogo-SP para chegar à final. Atualmente, o time tem a melhor campanha da competição.

 

Outros encontros

 

Além de Gérson Gusmão, o técnico Schülle reencontrará os jogadores Danilo Báia, Sosa, Peixoto, Chicão e Pedrinho, que foram comandados por ele na conquista histórica do Campeonato Paranaense. O Cuiabá, por outro lado, tem o preparador físico Gamarra e o meia Doda e o zagueiro Marcelo Xavier, que disputaram a Série D em 2015 pelo Fantasma.

Twitter


Veja mais sobre este assunto:


Edição 148 de Setembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.