Cuiabá, 14 de Junho de 2024
Notícia Max
14 de Junho de 2024

CIDADES Terça-feira, 18 de Maio de 2021, 10:45 - A | A

Terça-feira, 18 de Maio de 2021, 10h:45 - A | A

TRINCHEIRA JURUMIRIM

Emanuel pede ampla divulgação das interdições

A intervenção no local está autorizada a iniciar a partir do dia 21 de junho

Redação

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, afirmou na segunda-feira (17) que não admitirá que a população seja pega de surpresa com interdições para obras de reparo na Trincheira Jurumirim, localizada na Avenida Miguel Sutil. Segundo o chefe do Executivo municipal, a intervenção no local está autorizada a iniciar a partir do dia 21 de junho, mas, antes disso, o Governo do Estado de Mato Grosso deve fazer uma ampla campanha de informação.

O reparo será executado somente a partir da aprovação do Município de todo planejamento. A medida é regulamentada pelo Decreto nº 6.212, assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro em 2017. De acordo com o decreto, todas as obras, serviços de engenharia e reparos programados nas obras ligadas a Copa do Mundo, realizada em Cuiabá em 2014, devem ser previamente autorizadas pelo Poder Executivo Municipal.

“O que não quero é que a população seja pega de surpresa. Não vou aceitar que o cidadão, que é acostumado com aquela rota, saia de casa em um dia e veja tudo normal e no outro esteja tudo parado, interditado. Quero que a obra seja precedida por uma ampla campanha de informação à população, apresentando os motivos da intervenção, prazo, rotas alternativas. Isso é respeito com a população”, enfatizou Emanuel.

A obra será executada pelo Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura. Segundo o planejamento apresentado à Secretaria Municipal de Obras Públicas, a Trincheira deve ser interditada por um período estimado de sete meses para que seja corrigido um problema no sistema de drenagem de águas pluviais. A previsão é que, somente na parte inferior, deva ser retirado cerca de 1,5 metro de solo.

“Essa substituição do solo por outro de melhor qualidade deve alcançar uma extensão de aproximadamente 1,2 quilômetros. Além da troca de solo, o Estado deve fazer uma nova drenagem e pavimentação. Somado a isso, os drenos laterais, que é o que fica na parede da trincheira, também estão todos comprometidos e precisam ser refeitos”, explica o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, José Roberto Stopa.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários