Cuiabá, 21 de Maio de 2024
Notícia Max
21 de Maio de 2024

ESPORTE Segunda-feira, 31 de Outubro de 2016, 10:04 - A | A

Segunda-feira, 31 de Outubro de 2016, 10h:04 - A | A

JOGOS UNIVERSITÁRIOS

Pedro Luiz Sinohara: “Teremos belíssimos espetáculos, pois temos certeza que teremos grandes atletas, inclusive que estiveram nas Olimpíadas”

Valdemar Félix

Beto Terra

 

Cuiabá sedia entre os dias 02 e 13 de novembro a 64ᵃ edição dos Jogos Universitários Brasileiros. Em entrevista ao Notícia Max, o secretário Adjunto de Esporte e Lazer, Pedro Luiz Sinohara fala sobre a logística montada para receber os atletas, os locais de votação, o reflexo direto na economia da Capital e o legado a ser deixado após a realização dos jogos.

Notícia Max - Qual a importância da realização dos Jogos Universitários em Cuiabá?

Pedro Luiz Sinohara – Esse é um sonho não só do Estado, mas do município, que já perdemos em 2008 a candidatura para Goiânia, lá já tínhamos candidatado, eu era secretário do município na época. E sonhávamos em trazer porque é um grande evento, com atletas relevantes, inclusive deveremos ter muitos atletas que estiveram agora nas Olimpíadas, porque como eles representam e ganham uma bolsa de estudo na faculdade, ela é retribuída através da participação desses atletas no caso que é o principal evento nacional universitário. 

Notícia Max - Quantos estudantes estarão participando dos jogos?

Pedro Luiz Sinohara – Em termos de atletas deve girar em torno de 4.500, e entre dirigentes, organização e voluntários, deve girar em torno de 5 mil pessoas. 

Notícia Max - E a logística para receber esses atletas?

Pedro Luiz Sinohara – Na verdade, há importância também, diga-se de passagem, é que serão R$ 5,5 milhões de dinheiro novo para o Estado, porque a parte de alimentação, hospedagem, premiação, material esportivo, pagamento de arbitragem, toda essa logística é bancada pela Confederação Brasileira de Desporto Universitário, que recebe o dinheiro do Ministério dos Esportes. Então são R$ 5 milhões em dinheiro novo e eles que se responsabilizam, fizeram a licitação, está tudo certo, tem os locais de hospedagem, alimentação, e todo Centro de Convivência será na Arena Pantanal, inclusive a alimentação dos atletas, algumas modalidades que serão realizadas também dentro da Arena Pantanal.

Notícia Max – E quais outros locais  serão realizadas as competições?

Pedro Luiz Sinohara – Existem vários ginásios, temos 17 pontos, dentre eles o Ginásio Aecim Tocantins, da UFMT, dos IFMTs, temos também o Sest Senat, o São Gonçalo, o Dom Aquino. São vários locais, são 17 ginásios que estarão disponibilizando, não só na parte individual, que é no primeiro momento, logo no início, no dia 3 começam as competições individuais, e dia 8 retornam essas modalidades e chegam as modalidades coletivas que são o basquete, vôlei, handebol e futsal.

Notícia Max - Para quem quiser assistir as competições, a entrada será gratuita?

Pedro Luiz Sinohara – Totalmente gratuita, e teremos belíssimos espetáculos, pois temos certeza que teremos grandes atletas, e como já disse, atletas que possivelmente estiveram nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Notícia Max - Na Copa do Mundo muito se falou em legado para o Estado, o JUBs, na opinião do senhor, deixará que legado para a Capital?

Pedro Luiz Sinohara – Vai deixar um legado diretamente, por exemplo, o material da natação, onde vamos deixar para as piscinas os blocos de saída por exemplo, que tem um custo em torno de R$ 80 mil a R$ 100 mil, as raias também da piscina, dentre tantos outros. Tabelas de basquete mais modernas possível, as traves do handebol que são padronizadas também serão adquiridas para esse evento, então com certeza estaremos equipando os nossos ginásios.

Notícia Max - O JUBs também terá reflexo na economia?

Pedro Luiz Sinohara – Não tenha dúvida, porque além desses R$ 5,5 milhões diretamente de investimento em dinheiro novo no Estado, sabemos que existem os pais, os familiares, os técnicos inclusive dos atletas, porque às vezes ele vem representando uma faculdade e existe um treinador, e esse treinador normalmente costuma acompanhar o atleta, até para ver o rendimento, fazer as avaliações, e isso são pessoas novas que não estão agregadas nesse quantitativo diretamente envolvidas nos jogos, porém são pessoas que vão agregar vindo, e isso significa mais hospedagem, mais bares, restaurantes, taxis, enfim, então entra como mais um quantitativo de dinheiro diretamente para o Estado e principalmente para o município de Cuiabá.

Notícia Max - A não conclusão do COT da UFMT prejudicou os jogos?

Pedro Luiz Sinohara – Prejudicou, e não podemos tampar o sol com a peneira. Prejudicou por conta de que deixamos de realizar o atletismo, modalidade que não vai acontecer, estão procurando inclusive uma nova sede em outro Estado, em outro município, mas diga-se de passagem que não foi culpa do Estado, e sim a questão judicial, não podemos fazer algo igual a tantas outras obras que estivessem ainda com problemas judiciais. Enquanto não se resolve judicialmente, não podemos mexer, inclusive já tem o dinheiro disponibilizado na conta da UFMT, porém, precisamos ainda finalizar, e já está praticamente finalizado, e aí sim realizar pro ano que vem, já vamos ter a pista. Mas para esse evento vimos que não daria e suspendemos.

Mas acho que não perde o brilhantismo porque só aqui em Cuiabá vão aparecer novos jogos, novas competições, dentre elas a corrida de rua, que nunca existiu. Algumas modalidades paraolímpicas, que também vai acontecer. Então estamos agregando, mesmo com a diminuição da modalidade de atletismo, estamos agregando uma prova da modalidade de atletismo, que é a corrida de rua, além de outras provas e outras modalidades que acontecerão para não perder o brilho, e com certeza não vai perder o brilho.

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários