Cuiabá, 16 de Julho de 2024
Notícia Max
16 de Julho de 2024

INTERNACIONAL Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 09:28 - A | A

Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 09h:28 - A | A

ventos de 128,7 km/h.

Beryl ganha força novamente e atinge o Texas como categoria de furacão

Por Associated Press

Após surpreender todas as previsões no Caribe na semana passada, o furacão Beryl voltou a ganhar força ao chegar nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (8).

O Beryl retornou à categoria de um furacão durante esta madrugada após ter sido rebaixado para uma tempestade tropical no fim de semana, e, no início desta manhã, tocou solo no Texas.

O furacão atingiu a costa central do Texas, perto do condado de Matagorda, por volta das 04h no horário local (06h pelo horário de Brasília) com uma tempestade severa e ventos fortes. Ainda não havia registro de danos até a última atualização desta reportagem.

Moradores já puderam sentir a força dos ventos intensos e da chuva na costa. A tempestade já causou inúmeros estragos em partes do México e em ilhas do Caribe.

A National Huricane Center (NHC) emitiu uma atualização nesta madrugada colocando o agora furacão a menos de 50 quilômetros a sudeste de Matagorda, no Texas. Os ventos registados foram de 128,7 km/h. Um alerta de furacão está em vigor para a costa do estado americano.

Com a aproximação do Beryl, autoridades do Texas alertaram para a possibilidade de cortes de energia e inundações. Também há preocupação para as baixas taxas de evacuação.

"Algo que nos preocupa um pouca é que olhamos todas as estradas que saem da costa e os mapas ainda estão verdes", cometa o vice-governador do Texas, Dan Patrick.

Primeira furacão de categoria 5 a atingir o Caribe durante um mês de junho, o Beryl causou 11 mortes ao passar pelo Caribe.

O fenômeno de rápido desenvolvimento indica mais aquecimento da água no Oceano Atlântico e no Caribe, o que pode ser uma mostra do que a região deve enfrentar na temporada de tempestades.

Escala

Segundo o NHC, o furacão Beryl perdeu força após a passagem pela Jamaica, sendo reclassificado para a categoria 3. Ainda durante a quinta-feira, o fenômeno desceu mais um degrau, indo para a categoria 2.

No entanto, ao avançar para o México, o furacão voltou para a categoria 3 na escala Saffir-Simpson. Neste domingo, ganhou ainda mais força, sendo reclassificado.

Veja abaixo como a escala funciona:

  • Categoria 1: potencial de causar alguns danos, com ventos de 119 a 153 km/h. Pode causar danos ao telhado, quebrar galhos grandes de árvores e linhas de energia;
  • Categoria 2: potencial de causar grandes danos, ventos de 154 km/h a 177 km/h. Casas podem sofrer danos estruturais. Árvores são arrancadas e bloqueiam estradas. Interrupções de energia são frequentes;
  • Categoria 3: potencial de causar danos devastadores, com ventos de 178 km/h a 208 km/h. Grandes danos a construções. Muitas árvores serão quebradas ou arrancadas. Eletricidade e água podem ficar indisponíveis;
  • Categoria 4: potencial de causar danos catastróficos, com ventos de 209 km/h a 251 km/h. Casas podem ser derrubadas, assim como postes de energia, com prejuízos à rede por semanas ou meses;
  • Categoria 5: potencial de causar danos catastróficos, com ventos de mais de 252 km/h. Muitas casas serão destruídas, com colapso da parede e perda do telhado. Áreas residenciais ficarão isoladas. Potencial de áreas ficarem inabitáveis por semanas ou meses.

 

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários