PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sexta-Feira, 13 de Dezembro de 2019, 17h:59
Tamanho do texto A - A+
CIDADES
DEZEMBRO VERMELHO Twitter

Rodas de conversa e testes rápidos intensificam ações da Saúde contra ISTs e HIV/Aids

Por: Redação

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Cuiabá está intensificando as ações de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis por meio do Programa Estratégico IST/Aids e Hepatites Virais, do Serviço de Assistência Especializada (SAE) de Cuiabá. O Serviço é referência em atendimento contínuo à pessoas soropositivas da Capital e de outros municípios do Estado e os esforços fazem alusão ao Dezembro Vermelho.

 

O objetivo da equipe, que está percorrendo as unidades da Atenção Básica e Secundária realizando testes rápidos e rodas de conversa,é diminuir os índices dessas doenças que, se não tratadas corretamente, podem ocasionar morte.

 

“O Brasil inteiro está com índices alarmantes de doenças sexualmente transmissíveis. O HIV/Aids, por exemplo, está praticamente se aproximando dos números da epidemia. Para se ter ideia, apenas o SAE computa média de 45 novos casos/mês. É triste saber destes dados em pleno século 21, onde ofertamos  suportes que vão desde testagens rápidas, que permitem celeridade nos diagnósticos, aos medicamentos para tratamento das ISTs e a Profilaxia Pre Exposição - PrEP”, explicou Liney Araújo, enfermeira assistencial do SAE e especialista em ISTs.

 

Durante toda a última quinta-feira (12) as atividades foram direcionadas aos servidores e acompanhantes de pacientes do Hospital Municipal de Cuiabá -HMC, Dr. Leony Palma de Carvalho. Na oportunidade, a especialista salientou que o número de infectados pode ser ainda maior, visto que muitas pessoas não têm conhecimento de que possuem o vírus ou não procuram tratamento especializado, como o oferecido no SAE.

 

De acordo com a psicóloga e sexóloga, Ana Carolina Silva Oliveira, que conduziu a roda de conversa no HMC, um dos fatores que impedem a busca pelo atendimento são os tabus que cercam a sexualidade. “Os tabus continuam e isso gera um desconhecimento imenso sobre tudo que envolve a sexualidade. E isso atrapalha em muitos sentidos, tanto para as pessoas compreenderem mais sobre as outras ao ponto de falar abertamente sobre o sexo e, com isso, se informar e se proteger mais, quanto para buscar um diagnóstico preciso e, em caso de positivado, buscar o atendimento adequado”, frisou.

 

De acordo com a coordenadora do SAE, Kamylla Reis, atualmente cerca de 4.500 pessoas estão cadastradas para o acompanhamento de tratamento para HIV/Aids.  Além disso, o SAE atende em média 500 casos de ISTs ao mês, entre sífilis, gonorréia, clamídia, HPV e outras. “O perfil da maioria de novos casos dos usuários do serviço é de jovens entre 18 e 28 anos, ensino médio completo a superior completo, homens homossexuais e heterossexuais, solteiros”, revela a coordenadora.

 

A responsável técnica do Programa Estratégico contra as ISTs, Mariela Padilha reforça que a força-tarefa alusiva ao Dezembro vermelho continuará até o fim do mês em diversas unidades de saúde, e ressalta que o tratamento, bem como os medicamentos e acompanhamento dos casos positivados são realizados de forma totalmente gratuita por meio do Sistema Único de Saúde - SUS.

 

“Todos os medicamentos necessários para que o paciente tenha uma vida longe de maiores complicações são fornecidos pelo Ministério e dispensados à população que se encaixa dentro dos critérios de elegibilidade. Por essa razão, é fundamental que se busque os nossos serviços para se informar e, em caso de positivado, tratar e ter uma vida mais digna e humanizada”, explica.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 212 Janeiro de 2020

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados