PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 14h:10
Tamanho do texto A - A+
ESPORTE
EARVIN N'GAPETH Twitter

Jogador de vôlei é solto um dia após ser preso por importunação sexual

Por: Notícias Ao Minuto

REUTERS

frances

 

O jogador francês de vôlei Earvin N'Gapeth foi colocado em liberdade provisória nesta terça-feira (10), em Belo Horizonte (MG), um dia depois de ser preso acusado de importunação sexual. Na madrugada de segunda (9), ele deu um tapa no bumbum de uma desconhecida em uma famosa casa noturna da capital mineira e foi detido em flagrante.

 

A audiência de custódia deveria ter ocorrido na tarde de segunda, mas foi adiada para a manhã desta terça, o que fez com que o atelta francês passasse a noite no presídio Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

 

N'Gapeth, que argumentava que não houve crime de importunação sexual por não haver conotação sexual no ato, conseguiu a liberdade e poderá voltar à Rússia, onde defende o Rubin Kazan. Ele estava em Belo Horizonte exatamente pelo clube, que disputou o Mundial de Clubes e ficou na quinta colocação.

 

O caso aconteceu em uma balada de Belo Horizonte que é conhecida por ser frequentada pela alta-sociedade da capital mineira. Os jogadores da equipe de N'Gapeth teriam ido ao local para curtir após o encerramento do torneio. A importunação sexual teria acontecido num camarote. O Boletim de Ocorrência também relata que o jogador tentou se desculpar com a vítima, que não aceitou.

 

Como condição para liberar o jogador, a Justiça exige que ele não mais se aproxime da vítima e que compareça diante da Justiça em todas as etapas do processo.

 

O advogado do atleta no Brasil, Dino Miraglia, alegou que seu cliente confundiu a mulher com uma amiga e que o tapa foi "em tom de brincadeira" e reafirmou o pedido de desculpas do francês. "Earvin está consternado com a situação e lamenta muito pelo constrangimento causado. Como se tratou de uma brincadeira, estamos defendendo a atipicidade da conduta. Ou seja, vamos demonstrar que não houve dolo e, portanto, não há crime."

 

Essa não foi a primeira vez que N'gapeth teve problemas com a Justiça. Em 2015, ele foi preso na França acusado de agredir o condutor de um trem por não aceitar atrasar a saída do veículo a seu pedido.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 210 Dezembro de 2019 ( EDIÇÃO ESPECIAL

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados