Cuiabá, 14 de Junho de 2024
Notícia Max
14 de Junho de 2024

CIDADES Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 08:36 - A | A

Segunda-feira, 21 de Junho de 2021, 08h:36 - A | A

ENTREVISTA DA SEMANA

Alberto Machado: "A Arena pronta acaba sendo um chamariz para grandes eventos”

À reportagem, o secretário, que também é presidente municipal do Democratas, comentou sobre o cenário eleitoral e partidário de 2022

Nathany Gomes – Especial para Notícia Max

O secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto Dois a Um, saiu em defesa da realização dos jogos da Copa América 2021 em Mato Grosso, e afirmou que a vinda do torneiro é vista com otimismo pela gestão Mauro Mendes, servindo como ponta pé inicial para receber futuros jogos, oportunizando o reaquecimento da economia local.

Beto explica que o trabalho em torno da Arena Pantanal encontra-se em fase de acabamento, restando apenas detalhes, e destaca o título de ‘Elefante Branco’ deverá ser desvinculado da imagem do campo.

“Eu acho que a partir do momento que a Arena está pronta, funcionando, acaba sendo um chamariz para grandes eventos e oportunidades, como foi a Copa América. Estamos nos acabamentos finais, faltam algumas coisas, como camarotes, por exemplo, acho que daqui 15, 20 dias vamos estar terminando isso e torcer para que se Deus quiser o público volte o mais rápido possível para poder receber muitas pessoas e muitos jogos importantes virão” disse ao Notícia Max.

À reportagem, o secretário, que também é presidente municipal do Democratas, comentou sobre o cenário eleitoral e partidário de 2022, antecipando que não disputará o pleito, mesmo com seu nome ganhando força nos bastidores para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa (ALMT). Beto pontuou que seu objetivo é dar continuidade nos trabalhos à frente da Pasta.

Notícia Max - A Copa América vem correspondendo às expectativas, principalmente de reaquecimento da economia?
Alberto Machado - Eu acredito que a prioridade é a saúde pública, preocupação com a criação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), vacinas e com o reaquecimento da economia de forma responsável. A Copa América é uma oportunidade de darmos uma esperança para os segmentos de hotéis e restaurantes, tão impactados neste momento de pandemia, com uma retomada segura, com delegações vacinadas, colocando Arena Pantanal entre os aparelhos esportivos mais importantes do Brasil, da América do Sul. Vejo com bons olhos esse formato sem público e com rígidas restrições sanitárias.

Notícia Max - Com o Cuiabá na série A e a Copa América, podemos dizer que a Arena deixou de ser considerada um elefante branco? Há previsão de novos projetos para movimentar o estádio?
Alberto Machado - Acho que uma coisa puxa a outra, né. A hora que a Arena ficou apta para receber o Campeonato Brasileiro da Série B, automaticamente virou um cenário importante para A. Ativamos a arena para que a recebesse. Fomos muito elogiados e isso automaticamente trouxe a Copa América, pois estava pronta, apta para receber jogos. Eu acho que a partir do momento que arena está pronta, funcionando, acaba sendo um chamariz para grandes eventos e oportunidades, como foi a Copa América. Estamos nos acabamentos finais, faltam algumas coisas, como camarotes, por exemplo, acho que daqui 15, 20 dias vamos estar terminando isso e torcer para que se Deus quiser o público volte o mais rápido possível para poder receber muitas pessoas e muitos jogos importantes virão.

Tenho conversado com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), somente o Campeonato Brasileiro série A já temos 19 jogos de altíssimo nível acontecendo, algo histórico para receber. Tive uma conversa muito importante com a CBF e ela mandou pra nós que a Commebol mandou Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Colômbia, times importantes. Eu fiz um pedido a eles que quando tiver público eles me dessem a Seleção Brasileira, o que eu acredito que a partir do ano que vem será possível, que seria pontual nesse processo, mas ainda está no embrionário, mas eu vou lutar muito para isso.

Notícia Max - O que representa o projeto Movimentar para os setores cultural e esportivo?
Alberto Machado - Não preciso dizer que eles foram impactados desde o início da pandemia e até hoje não voltaram ao normal. O governador Mauro Mendes foi muito sensível, o presidente da AL, Max Russi, também em entender a importância desses dois segmentos. O edital fez a gente reaquecer esses trabalhadores da cultura e do esporte que ficaram impossibilitados de realizar seus trabalhos, darem suas aulas e isso é um incremento para que a gente leve recursos para quem está desamparado. É importante lembrar que os componentes contemplados na Lei Aldir Blanc não podem participar. Bolsistas do Bolsa Atleta também não. A ideia é que quem participe sejam pessoas que não tiveram acesso a esses recursos e a gente consiga ajudá-los.

Notícia Max - O setor cultural tem tido respaldo do Governo Mendes?
Alberto Machado - Ele entende completamente os dois segmentos, haja vista nosso orçamento no programa Mais MT, onde temos um orçamento R$ 170 milhões para Cultura, Esporte e Lazer, recursos históricos, que somente com a participação física dele no orçamento, se colocando à disposição para que a gente com segurança, respeitando as normas de biossegurança, não se imputando em fazer as adequações necessárias para que a Arena Pantanal estivesse em condições. Orçamento disponível para que a gente tivesse condições de promover os jogos tão importantes, a parceria com as federações e editais ao longo do ano. Acho que o governador Mauro Mendes entende com muita clareza a importância desses dois segmentos.

Notícia Max - Passando para o lado político, como estão as tratativas do DEM quanto ao pleito eleitoral de 2022?
Alberto Machado - Não vou ser candidato, estou feliz na missão que eu estou executando à frente da Cultura e Esporte. O Fábio Garcia, presidente estadual do partido, juntamente com deputado Dilmar Dal Bosco estão trabalhando fortemente para montar uma chapa de deputados estaduais para que a gente eleja cinco nomes, dois federais e o DEM contribue com protagonismo que tem feito nas eleições. Eu fico muito feliz em ser lembrado, consequência do nosso trabalho que vem sendo bem feito e bem avaliado. Fico muito feliz e agradecido, mas meu foco hoje é outro, fazer o melhor pela cultura e esporte. Tem muita coisa há ser feita e eu estou muito feliz aqui.

Notícia Max - As divergências na sigla quanto à falta de mobilização visando o pleito foram superadas?
Alberto Machado - Olha, umas três, quatro semanas atrás eu participei de uma reunião muito importante do diretório, todos estavam presentes. A reunião foi maravilhosa e tudo correu bem, todo mundo junto. Estou muito animado que o DEM vai fazer um excelente trabalho nas eleições de 2022. Eu particularmente não vejo como rusgas, pois é normal dentro de um partido haver divergências sobre um nome. Acho que dentro de um casamento a gente tem divergências sobre determinado assunto, mas o objetivo maior que é trabalhar em prol da sociedade é o pensamento de todos os integrantes do DEM. Acho que é normal o debate de ideias.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários