Cuiabá, 18 de Junho de 2024
Notícia Max
18 de Junho de 2024

CIDADES Segunda-feira, 28 de Junho de 2021, 09:38 - A | A

Segunda-feira, 28 de Junho de 2021, 09h:38 - A | A

EM CUIABÁ

Confeiteira pede doações para conseguir sobreviver

Em situação precária e com filhos gêmeos doentes, Com as contas atrasadas, especificadamente o aluguel, a confeiteira corre o risco de ser despejada

Nathany Gomes – Especial para o Notícia Max

Após ser infectada pelo coronavírus e descobrir um câncer maligno na tireoide, a confeiteira Dayani Barbosa, de 36 anos, está impossibilitada de trabalhar e agora vive um dos momentos mais dramáticos de sua vida, dependendo da ajuda de terceiros para conseguir sobreviver.

Mãe solo de três filhos, ela que é moradora do bairro Altos do Coxipó, e foi uma das milhões de pessoas no país atingida pelos impactos financeiros causados pela crise sanitária.

Anteriormente, o sustento de sua família era oriundo da venda de biscoitos de nata que ela mesma fabricava, no entanto, o trabalho precisou ser interrompido em razão do seu estado clínico.

Diante das dificuldades e com dois filhos de quatro anos doentes – gêmeos, a única alternativa encontrada por Dayani foi recorrer às redes sociais e pedir doações para custear o aluguel, que está atrasado, e dar sequência ao tratamento dos pequenos, sendo que um deles apresenta quadro suspeito de esquizofrenia e outro foi diagnosticado com macrocrania. Ambos fazem acompanhamento médico na rede particular de saúde.

Com as contas atrasadas, especificadamente o aluguel, a confeiteira corre o risco de ser despejada.

“Eu moro de aluguel, minha conta de luz está atrasada e tenho apenas uma caixa de leite em casa para os meus filhos tomarem, e por isso eu peço para que as pessoas me ajudem”, disse ao Notícia Max.

Esta não é a primeira vez que ela recorre às redes sociais em busca de ajuda. Tempos atrás, ela publicou um post oferecendo faxina em troca de leite para os filhos.

Nos próximos dias, ela passará por uma nova intervenção cirúrgica de retirada da vesícula e necessitará de cuidados e repouso até sua plena recuperação.

Atualmente, sua renda é proveniente da pensão que recebe de sua filha mais velha e auxílio emergencial. Entretanto, os valores não são suficientes para colocar comida na mesa e comprar os remédios que os gêmeos fazem uso mensalmente.

Ao término, Dayani faz um apelo à população, para que possa contribuir com qualquer quantia em dinheiro e também se coloca à disposição dos interessados em conhecer de perto realidade em que ela vive.

“Hoje em dia é difícil as pessoas acreditarem, acham que é golpe, mas quem quiser estar vindo na minha casa, conhecer como eu moro, pode vir, serão bem-vindos. Eu peço ajuda para quitar meu aluguel, comprar remédio e alimento os meus filhos. Peço de coração para aqueles que puderem me ajudar e que Deus possa retribuir na vida de cada um”, concluiu.

Dados

Aos interessados em ajudar, basta entrar em contato pelo telefone: ((65) 9 9350-3461) ou transferências bancárias – Pix: CPF: 002.943.951-56

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários