Cuiabá, 17 de Junho de 2024
Notícia Max
17 de Junho de 2024

CIDADES Segunda-feira, 26 de Abril de 2021, 17:50 - A | A

Segunda-feira, 26 de Abril de 2021, 17h:50 - A | A

Cidades

Perícia em impressão digital identifica suspeito que estuprou mulher grávida em Várzea Grande

Gov Mato Grosso

O trabalho integrado entre a Polícia Civil, e a Politec - por meio da perícia criminal e da papiloscopia, foi determinante para a identificação de autoria de um suspeito de ter cometido o crime de estupro contra uma mulher grávida em Várzea Grande, neste sábado (24.04).

A equipe de sobreaviso da Delegacia Especializada da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande foi comunicada sobre a ocorrência e foi à Central de Flagrantes para prestar atendimento à vítima, que foi encaminhada à unidade especializada para acolhimento e atendimento humanizado. A mulher relatou a violência sexual sofrida durante a madrugada, mesmo estando gestante de seis meses. Ela apresentou um vídeo, onde foi possível visualizar um homem indo e posteriormente retornando da rua de sua residência, o qual foi reconhecido como R.M.A.

Com base nas informações passadas, a equipe policial conseguiu localizar e prender o suspeito, que negou a autoria do crime. A vítima reconheceu o autor pelas características dos olhos e pelas vestes utilizadas, contudo, informou que o suspeito estava com o rosto encoberto. Mesmo com os indícios, os elementos informativos eram insatisfatórios, sendo necessária uma prova técnica capaz que vinculasse efetivamente os suspeitos aos fatos.

A delegada Mariell Antonini Dias requisitou a coleta de fragmentos papiloscópicos no local, e posterior confronto com impressões papilares do homem. O exame realizado pela Perícia Técnica e Oficial (Politec) deu positivo e concluiu que as impressões de quem abriu a janela da casa da vítima eram compatíveis com a do autor que se encontrava detido na Delegacia da Mulher de Várzea Grande. 

A Perita Oficial Criminal e Gerente de Perícias em Impressões de Pele, Luciana Dias Correa, que realizou a perícia de confronto papiloscópico afirma que o trabalho em equipe de Segurança Pública envolvida foi fundamental para a resposta rápida, eficiente e segura. Com o exame pericial, a delegada Mariell Antonini Dias lavrou o auto de prisão em flagrante do suspeito pelo crime de estupro.

''A Politec esteve no local, realizou um excelente trabalho de levantamento de vestígio de local de crime.  Foram coletados fragmentos questionados em condições de serem confrontados, frente às impressões do suspeito indicado pela Polícia.  Também destaca-se o trabalho do papiloscopista que colheu as impressões padrão do suspeito no IML.  Ao receber as impressões coletadas o resultado do confronto foi positivo", explicou.

A Perita Oficial Criminal Claudine Baracat, lotada da Gerência de Perícias de Mortes Violentas da Politec, esteve no local do crime para coletar os vestígios que pudessem elucidar o caso. Conforme os apontamentos da vítima que indicou o local por onde o suspeito entrou, foi obtido um fragmento de impressão digital que confirmou a presença dele no local do crime.

“A perícia determinou a autoria do fato. A vítima me relatou que a janela estava fechada e ele abriu e entrou em sua residência, e eu coletei um fragmento de impressão digital muito nítido, do dedo indicador deste suspeito. E então, foi coletada as impressões digitais padrões do suspeito pelo papilosocpista de plantão. Com os vestígios encontrados no local, e a ficha do Boletim de Identificação Criminal, nós os levamos até a Gerência de Perícias de Impressão de Pele para fazer a comparação, onde foram demarcados vários pontos coincidentes. A perícia confirmou que o suspeito estava na residência da vítima, comprovando cientificamente a presença do suspeito na cena do crime”, relatou Claudine.  

“Esse trabalho conjunto da Polícia Civil e da Politec foi fundamental para comprovar, em menos de 24h, a autoria de um crime brutal, cometido por autor contumaz na prática de crimes contra a dignidade sexual”, pontuou a delegada. O suspeito responde a outros três procedimentos pelo mesmo crime. Após a finalização do procedimento, a delegada representou pela prisão preventiva, afirmou a delegada.

A vítima foi encaminhada ao Instituto Médico Legal pela equipe de policiais e também direcionada ao Hospital Júlio Muller para profilaxia e orientada a buscar atendimento psicológico junto à Rede Lírios.

(Com informações da Polícia Civil)

Fonte: GOV MT

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários