Cuiabá, 19 de Julho de 2024
Notícia Max
19 de Julho de 2024

CIDADES Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2016, 16:04 - A | A

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2016, 16h:04 - A | A

CONTRA O UBER

Taxistas protestam e fecham principais avenidas de Cuiabá

Da Redação

Divulgação

 

(Atualizada às 16;50) - Taxistas realizam um protesto contra a implantação do Uber pelas principais ruas e avenidas da região central de Cuiabá na tarde desta quinta-feira. A ação está causando congestionamento na Avenida Getúlio Vargas e Mato Grosso. Um acidnete já foi registrado na Avenida Beira Rio que também está paralizada pelo protesto. 

O trânsito ficou extremamente lento. Agentes de trânsito registraram ainda um princípio de confusão no percurso. Os taxistas reclamam da queda de movimento desde que o aplicativo Uber passou a funcionar em Cuiabá. Segundo eles, com a corrida mais barata, os usuários tem optado por usar a plataforma que não recolhe impostos para o município, nem para o Estado. 

Os taxistas são liderados por um carro de som e bloquearam vias de acesso a Avenida Miguel Sutil ao chegarem a Rodoviária. No alto falante, representante dos taxistas discursa e enumera "vantagens" que o Uber possúi em relação aos taxistas. “Se nos não pagarmos nossos impostos, nosso carro vai preso, nos respondemos a processo e não podemos trabalhar, porque que uma empresa de outro país, de outro lado do mundo, vem para Cuiabá, não paga imposto, não paga alvará, não tem CNPJ, não tem CPF, não tem residência fixa vem e não paga o imposto e ai quer competir com o taxista”. 

Ao chegarem na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), os representantes dos taxistas pedem a presença de deputados para ouvirem suas reivindicações e darem parecer. O presidente do Sindicato dos Taxistas de Cuiabá Antônio Bodenar enumera as obrigações dos taxistas para o exercício da profissão e pede que sejam aplicadas ao Uber também.  

"Nossa manifestação é justa porque não queremos prejudicar ninguém, queremos que aja uma regulamentação, para que o que nós cumprimos seja aplicado nessa plataforma de aplicativo. Nós recolhemos imposto, nós somos profissionais que fazemos curso, gastamos o nosso carro, pagamos caro para fazer a renovação do nosso alvará. E esse aplicativo com carro velho, de qualquer um, ninguém sabe de onde vem, faz um serviço clandestino e o dinheiro vai para o estrangeiro, não recolhe imposto nem no município e nem no Estado. Não é justo!”, diz o presidente. 

O aplicativo Uber começou a funcionar em Cuiabá no dia 25 de novembro. A plataforma oferece preços mais vantajosos no transporte individual de passageiros. 

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários