Cuiabá, 21 de Maio de 2024
Notícia Max
21 de Maio de 2024

ESPORTE Segunda-feira, 04 de Julho de 2016, 09:39 - A | A

Segunda-feira, 04 de Julho de 2016, 09h:39 - A | A

FORÇA MENTAL

Psicólogos usam a tecnologia no preparo mental de atletas de elite

OLHAR DIGITAL

Concentração, respiração e pensamento positivo. Três pilares que, aliados à tecnologia, representam uma preparação indispensável para qualquer atleta que sonhe com o ouro olímpico. Aqui neste tatame, vários têm exatamente o mesmo objetivo. O judô brasileiro é uma das grandes promessas nos Jogos Olímpicos do Rio. E para lutar pelo lugar mais alto do pódio, além de muito treino físico e suor, eles trabalham bastante a cabeça - e a tecnologia é extremamente importante durante este processo.

 

O Biofeedback é uma ferramenta da neurociência capaz de desenvolver a capacidade de auto-regulação nos atletas; isso significa controlar quando quiser suas reações emocionais e fisiológicas - exatamente o que o atleta precisa na hora de competir.

 

Com um medidor de frequência cardíaca preso na ponta da orelha, a psicóloga usa este software lúdico para identificar como o atleta interpreta e reage a determinadas situações - sejam elas positivas ou negativas. Por exemplo, quando é exposto às vaias de uma torcida; ou quando começa perdendo um combate e precisa virar o jogo. Durante a avaliação, a velocidade do balão na tela representa o nível de regulação do atleta; quanto mais rápido, mais concentrado e controlado.

 

O grande diferencial do trabalho com o Biofeedback é que a psicóloga tem uma medida objetiva em tempo real. Na tela, o atleta também consegue avaliar se está dentro de uma coerência cardíaca ideal para aquela situação: se está conseguindo se controlar ou se está emocionalmente desregulado.

 

O Biofeedback pode ser usado antes, durante e após as competições. Esta ferramenta de preparação psicológica voltada para o alto rendimento também é aplicada em outros esportes como o golfe e o tiro, que também requerem alto nível de concentração. Interessante é que outras medidas fisiológicas além do batimento cardíaco também podem ser usadas para retorno imediato de informação: respiração, tensão muscular, pressão arterial, temperatura, padrão de ondas cerebrais…tudo pode ser usado no Biofeedback e ao resultados são são convertidos e transmitidos ao atleta em tempo real.

 

Para uma Olimpíada, a preparação física é intensa; a concentração, inerente a qualquer modalidade; e o trabalho mental com a ajuda da tecnologia, mais um treino específico que pode fazer a diferença e significar mais uma medalha para o Time Brasil. Concentrados, a gente torce!

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários