Cuiabá, 23 de Maio de 2024
Notícia Max
23 de Maio de 2024

POLÍTICA & PODER Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2016, 08:36 - A | A

Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2016, 08h:36 - A | A

REFORMA TRIBUTÁRIA

Blairo Maggi é contrário à taxação

GD

Blairo maggi

Reprodução

O ministro da Agricultura e ex-governador Blairo Maggi (PP) afirmou que é a favor da Reforma Tributária proposta pelo Governo Estadual, mas chamou a atenção do Executivo, na última sexta-feira (9), ao ressaltar que o novo modelo tributário não deve sufocar as principais fontes de economia de Mato Grosso.

 

“Quando fui governador peguei um sistema muito antigo e mudei. Da forma como foi feita conseguimos melhorar muitas coisas, mas já se passaram mais de 15 anos e as coisas foram se reorganizando. Portanto, uma nova forma não tem nada de errado. Só quero chamar atenção de que os setores que mais produzem para o Estado o governo não pode sufocar, não pode matar essa economia que dá força para Mato Grosso. Sei que todos tem bom senso”, disse Maggi.

 

O empresário ainda ressaltou que as reclamações por parte dos setores são naturais, já que é difícil contemplar a todos sem que algum saia perdendo. “Eu não conheço a Reforma em si, conheço alguns setores que estão reclamando. É normal, porque sempre que se mexe em um sistema vai haver isso”.

 

Maggi ainda disse que é preciso desmistificar o fato de que o agronegócio não paga impostos. “Não é verdade que não pagamos impostos, nós temos uma carga tributária muito grande de forma direta e não temos um sistema de crédito. Então, dependendo de como você faz a Reforma, pode penalizar o sistema produtivo, porque ele não tem como se habilitar, diferente do comércio, que paga um real de imposto e recebe um real na saída da mercadoria. Na agricultura não tem isso. São esses pontos que o Governo precisa se atentar. Tem que calibrar para não penalizar. Não tem como ter uma taxação do agronegócio, porque a agricultura de exportação é isenta por lei federal. É claro que se fizer alguma coisa sobre isso nós temos que nos defender. Já as mercadorias que vão para o mercado interno, todas elas são taxadas”

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários