Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Notícia Max
18 de Maio de 2024

POLÍTICA & PODER Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016, 09:10 - A | A

Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016, 09h:10 - A | A

ACUSADO DE ESTUPRO

"Minha filha vai pedir pedir perdão ao Chico", disse noiva de vereador

GD

Foto: Douglas Trielli/MidiaNews

O vereador Chico 2000 (PR) foi diplomado para o quarto mandato; sua noiva (ao fundo) o acompanhou

Noiva do vereador Chico 2000 ( PR), Fernanda Oliveira da Costa, disse na noite desta quinta-feira (15) acreditar que sua filha, V.L.O.O., 11 anos, teria sido induzida a acusar o parlamentar de acariciá-la nas partes íntimas.

 

"Hoje é o dia do vereador e quero que ele aproveite. o Chico é completamente inocente dessas acusações e eu quero que a sociedade cuiabana saiba disso. Eu sou mãe e infelizmente é com muita dor que digo isso, que minha filha errou e ela está crescendo e vai saber dos erros que cometeu e vai pedir perdão ao Chico por estas acusações", criticou ela, no momento em que chegou ao Teatro Zulmira Canavarros, na Assembleia Legislativa para a diplomação dos candidatos eleitos no pleito de 2016.

 

O vereador que deixou o Centro de Custódia da Capital (CCC) nesta quinta também se pronunciou sobre o caso. "Respeito a decisão do delegado não vou entrar no mérito, respeito a juíza e o juiz que não aceitou a revogação da prisão e ao desembargador que me libertou hoje. Estou aqui sendo diplomado fazendo juz aos 3.620 votos que tive e respeitando. Estou de licença e estou aproveitando pra organziar a minha vida e dia 1º tomo posse e vou tocar meu mandato respeitando o eleitor", disse.

 

O parlamentar acrescentou que a existência de outras vítimas citadas pelo delegado terá que ser comprovada. "Ele talvez tenha buscado algo no além ou alguem para respaldar estas acusações. Ele [delegado] ele terá que responder isso. A investigação tá ai pra isso", falou.

 

Chico 2000 teve habeas corpus concedido pelo desembargador Pedro Sakamoto, da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

 

O republicano foi preso no último dia 11 de novembro pelo delegado Eduardo Botelho da Delegacia Especializada de Defesa da Criança (Deddica).

 

O abuso, conforme relatou a menor, teria ocorrido no dia 13 de outubro durante a festa de aniversário da mãe da menina, conforme boletim de ocorrência policial.

 

No boletim de ocorrência, a menina contou que o parlamentar teria pedido para que ela sentasse em seu colo e passado a mão em seus seios e barriga.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários