Cuiabá, 19 de Maio de 2024
Notícia Max
19 de Maio de 2024

POLÍTICA & PODER Terça-feira, 07 de Junho de 2016, 10:45 - A | A

Terça-feira, 07 de Junho de 2016, 10h:45 - A | A

OPERAÇÃO REMORA

Prazos processuais estão suspensos

DA Redação

Com objetivo de preservar o direito a ampla defesa e contraditório, a juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, acolheu pedido formulado pela defesa do empresário Giovani Guizardi e do ex-superintendente de Infraestrutura escolar, Moisés Dias da Silva, e restituiu o prazo de 10 dias para a apresentação das respostas a acusação feita pelo Ministério Público Estadual (MPE) na denúncia oferecida em razão da Operação Rêmora deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

 

A validade do prazo passará a a contar a partir da data em que se encerrar a greve dos servidores públicos do Estado, deflagrada no dia 31 de maio em reivindicação ao pagamento de 11,27% do RGA (Reajuste Geral Anual), sendo que até que encerre o movimento paredista, todos os atos processuais em relação à Operação Rêmora permanecerão suspensos.

 

Tango Guizardi como Moisés Dias estão presos há mais de um mês no Centro de Custódia de Cuiabá. As investigações do Gaeco apontaram um esquema de cobrança de propina pelos servidores públicos para autorizar pagamento as empreiteiras que mantinham contratos com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para reforma e construção de unidades escolares.

 

O ex-secretário de Infraestrutura, Moisés Dias, é suspeito de abastecer o empresário Giovani Guizardi com informações privilegiadas e ser um dos encarregados de agilizar e viabilizar as fraudes nas licitações mediante recebimento de propina dos empresários interessados em vencer as licitações. O empresário Giovani Guizardi é apontado como um dos mandatários dos servidores públicos, encarregados de fazer os contatos diretos com outros empresários donos de empreiteiras para traçar estratégias de burlar os processos licitatórios como simulação de concorrência. Também estão detidos os ex-servidores da Seduc Alexnadre Figeri e Wander Luiz.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários