Cuiabá, 13 de Junho de 2024
Notícia Max
13 de Junho de 2024

AGRONEGÓCIO Quarta-feira, 28 de Abril de 2021, 09:10 - A | A

Quarta-feira, 28 de Abril de 2021, 09h:10 - A | A

MERCADO

México vai importar 75 mil toneladas de arroz brasileiro

Ministério da Agricultura confirmou a abertura de cota

Agrolink

O México vai importar mais arroz em casca do Brasil até dezembro deste ano. Em 2020, o volume do cereal autorizado a ingressar no México com tarifa zero era de 30 mil toneladas. Neste ano, a cota aumenta para 75 mil toneladas.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou a abertura de mercado em comunicado ao Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), nesta terça-feira (27), solicitando à autarquia reforço na divulgação da notícia junto ao setor orizícola gaúcho, levando em conta o desempenho da safra 2020/2021.

“A informação já era conhecida desde setembro do ano passado, mas ainda faltava confirmação. Com essa divulgação agora por parte do Mapa, nos possibilita a busca deste mercado, principalmente por se tratar de arroz em casca. Com a boa colheita, a produção total será um pouco acima da safra anterior, mantendo o abastecimento, viabilizando a exportação e regulando o mercado”, acrescenta o diretor comercial do Irga, João Batista Camargo Gomes.

O México comunicou ao Governo brasileiro, no ano passado, a aprovação do Certificado Zoossanitário Internacional proposto para a exportação de ovos de aves, subprodutos e partes. Ao mesmo tempo, informou o Brasil sobre a abertura de cota tarifária plurianual para a importação de arroz com casca.

O Rio Grande do Sul é o maior produtor brasileiro de arroz, respondendo por cerca de 70% do total. A colheita se aproxima do final e a expectativa é de fechar em 7.730 milhões de toneladas, avanço de 1,7% em relação a safra passada. O México é um ótimo destino para os exportadores desse tipo de grão, uma vez que produz apenas 20% do arroz que consome. O resto é importado.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários