Cuiabá, 18 de Maio de 2024
Notícia Max
18 de Maio de 2024

CIDADES Domingo, 03 de Julho de 2016, 09:01 - A | A

Domingo, 03 de Julho de 2016, 09h:01 - A | A

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

Sala da Mulher e Teatro Zulmira Canavarros abrem as portas para o 13º Fetran

Da Redação

Secom/AL

 

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, por meio da Sala da Mulher, abriu as portas do Teatro Zulmira Canavarros para a realização da etapa estadual do 13º Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito (Fetran).

Realizado pela Polícia Rodoviária Federal e diversos parceiros, o festival tem por objetivo sensibilizar e conscientizar a população - em especial crianças e adolescentes - sobre seus direitos e deveres enquanto usuários das vias terrestres, com a finalidade de formar cidadãos comprometidos com a segurança no trânsito e o bom convívio social, por meio das artes cênicas, fomentando a produção cultural e artística no ambiente escolar e a sensibilização dos indivíduos quanto a responsabilidade de todos na construção de um trânsito seguro.

Neste ano, o festival é realizado em seis etapas, sendo cinco etapas regionais e uma etapa estadual – que acontece esta semana, entre segunda (4) e sexta (8), no espaço cultural do Legislativo mato-grossense, das 13h até a noite. A entrada é franca.

As etapas regionais foram realizadas nas cidades de Sinop, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Jaciara, Várzea Grande e Cuiabá. O Fetran é dividido em quatro categorias: infantil (alunos da educação infantil e 1° ao 5° ano do ensino fundamental); infantojuvenil (alunos do 6°ao 9° ano); juvenil (alunos do ensino médio) e educação especial (alunos das escolas e institutos para portadores de necessidades especiais).

Além da Assembleia Legislativa, são parceiros da PRF os governos estadual – por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc) – e federal, por meio do Ministério da Justiça; as prefeituras de Jaciara, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste,  Sinop e Várzea Grande; Exército Brasileiro; Associação Mato-grossense de Transportadores Urbanos (AMTU), Verde Transportes, Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) e Rota do Oeste.

ESPETÁCULOS

Após a solenidade de abertura, às 13h de segunda-feira (4), a primeira peça será encenada por alunos da Cooperativa Educacional Albert Sabin, de Sinop. “Encantados” relata a vida de um grupo de amigos inseparáveis que viviam em um jardim tranquilo e eram conhecidos como “Os encantados”. Tudo transcorria calmamente até que um dia, pela manhã, a Rainha Abelhuda lançou um concurso no jardim que mudou a rotina de todos.

Em seguida, às 14h15, os jovens atores do Colégio Fato apresentarão “Ciclo da Vida”, releitura do clássico “Rei Leão”, em analogia ao mundo dos humanos, principalmente com relação ao “ter mais” e à competitividade tão presente nas questões do trânsito e na roda da vida.

Depois, às 19h, estudantes da Escola de Teatro Quatro Faces, de Primavera do Leste, irão encenar “Caixeiro Viajante”, estória de um menino empreendedor, cujos negócios não andam tão bem; para os seus negócios se expandirem, ele precisa viajar e, diante de um cenário cada vez mais caótico, pretende criar raízes e diminuir suas viagens, por sentir-se desencorajado para enfrentar o trânsito.

Também de Primavera do Leste, alunos do educandário Quality Cultural Centro de Ensino Aquarela encerram a programação de segunda-feira, a partir das 19h45, com a peça “Trânsito Vermelho”, cujo texto conta uma história como tantas outras, vivida no seio familiar, quando registra uma tragédia no trânsito. Cicatrizes abertas que nem o tempo poderá apagar – e viver depois da tragédia é reconhecer que a vida é feita de escolhas: o certo e o errado, o bem e o mal são resultados de nossas atitudes frente ao grande desafio que é viver.

Na terça-feira (5), a programação começa às 13h com “Os Saltintrânsitos”, apresentação dos estudantes cacerenses da Escola Municipal Ramão da Silva – releitura, tal se pode deduzir do nome, do musical “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque. Na adaptação, os “animais cantantes” relatam as dificuldades enfrentadas no trânsito, quando resolvem fazer uma viagem rumo à cidade.

Às 13h45, alunos do Centro Educacional Paulo Freire Gabi, de Campo Verde, apresentam “Perdi a hora”, estória vivida em família com situações inusitadas e divertidas quando uma menina procura desesperada a hora perdida para libertar seu pai do trânsito malvado.

Ato contínuo, a partir das 14h30, será a vez dos estudandes da Escola Estadual Deputado Dormevil Faria, de Pontes e Lacerda, com a peça “Dona baratinha e sua lambretinha”, releitura da fábula na qual a personagem segue pelas estradas da vida cantando à procura de alguém que a conquiste, mas que seja prudente no trânsito.

Depois, às 19h, vindos de Jaciara, alunos da Companhia de Arte Armando Ferreira de Souza apresentam “Era uma vez o amor da minha vida”, texto poético que traz inúmeras analogias em seu enredo - uma delas, ao comparar a vida com uma estrada de mão única onde trafegam nossas emoções e suas consequências, carregando em seu final um desfecho impactante.

A programação do dia será encerrada pelos representantes de Comodoro – Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan – com o espetáculo “Ritmo quente nos embalos de sábado à noite”, que narra uma estórias vivida no espaço de uma grande academia de artes dos anos 1980, cenário no qual acontecem várias casos que se cruzam, sonhos e ideais que desencadeiam numa disputa por títulos e glórias tão presentes no mundo competitivo, tudo isso perpassado pela temática trânsito.

O grupo Muros de Teatro, de Primavera do Leste, vai abrir a programação da quarta-feira (6), às 13h, com “A Bruxa”, cujo enredo apresenta um mundo mágico e lúdico na relação das pessoas com o trânsito; tudo começa quando Maria foi escolhida para se tornar bruxa, começa a inventar diversas coisas para melhorar o trânsito e com isso desperta diversos sentimentos nas pessoas da comunidade onde vive.

Também de Primavera do Leste, alunos da Escola Nossa Senhora Aparecida prosseguem a partir das 13h45 com a peça “Lenga-lenga nos ataia”, narrada em versos de forma prazerosa , com ênfase no trânsito brasileiro, principalmente sobre os vários rostos, anônimos, nas memórias perdidas, números e estatísticas que contam a história do trânsito nosso de todos os dias que tem deixado muitas vidas vazias.

Às 14h30 começa o espetáculo “8 segundos”, montagem do Espaço Cultural Fonte de Aprendiz, da distante Querência, abordagem sobre os fatores sociais e econômicos que impactam o sistema rodoviário do Brasil, com destaque para Mato Grosso, maior produtor nacional de grãos e os problemas vividos pelos motoristas profissionais que enfrentam todos os dias a triste realidade de nossas estradas e rodovias para ganhar o pão de cada dia no escoamento da safra.

A seguir, às 19h, alunos do campus várzea-grandense do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso abordarão um tema importantíssimo na peça “Álcool e Direção”, que retrata a irresponsabilidade de quem dirige embriagado.

A Escola Estadual Presidente Médici, da capital, fecha a programação da quarta-feira a partir das 19h45 com “Três histórias e um culpado”, cujo enredo se contrapõe em dois mundos - dos vivos e dos mortos -, entrelaçando com deuses que travam uma luta entre a defesa e acusação no julgamento que revela surpresas na tentativa de salvar almas terrenas que cometeram imprudências no trânsito.

Na quinta-feira (7), às 13h, as apresentações começam com o grupo do Centro de Referência em Assistência Social Mabília dos Santos Furtado, de Primavera do Leste, que encenará a peça “Oito passos e duas rodas”, texto instigante que leva a pensar no universo paralelo entre a vida e a morte, mostrando claramente que uma simples ação praticada de forma imprudente pode levar a uma grande consequência.

Depois, às 13h45, alunos do Centro Municipal de Cultura de Sorriso irão encenar “A arte imita a vida”, crítica imediata à produção teatral, sobretudo à forma como é tratado o tema trânsito no teatro.

Às 14h30, outro grupo de estudantes da Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, de Comodoro, apresentam “Simplesmente Maria”, no qual são contadas estórias de várias mulheres brasileiras, que têm além da luta pela sobrevivência no dia a dia e das reviravoltas hormonais, também os desafios apresentados pelo o trânsito.

Jovens atores da Escola de Teatro Faces, de Primavera do Leste, apresentarão a partir das 19h45 o espetáculo “Gaza”, que, inspirado no texto didático de Bertold Brecht "Baden Baden" sobre o acordo, construindo por meio de quadros um acidente com um grupo de jovens, faz aos espectadores o questionamento de ações dentro do trânsito e uma analogia entre as lutas travadas e as faixas das disputas impostas pelo mundo conturbado dos dias de hoje.

Encerra a programação de quinta-feira, a partir das 19h, a peça “José”, com outro grupo sorrisense do Centro Municipal de Cultura -  um texto que busca, através de linguagem poética e filosófica, retratar o que acontece com aqueles que causam os acidentes, apresentando os dois lados da moeda quando se trata dessas tragédias cotidianas.

Na sexta-feira (8), a programação começa às 14h, com os atores convidados da Escola Especial Estrela Dourada, de Primavera do Leste, que interpretarão “O vaso”. Em seguida, às 14h30, alunos especiais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Pontes e Lacerda apresentam “O mundo mágico do trânsito”. A cerimônia de premiação acontecerá às 15h.

SERVIÇO

O QUÊ: Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito

ONDE: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros

QUANDO: Esta semana, de segunda até sexta, entre 13h e 21h

QUANTO: Entrada franca

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários