Cuiabá, 23 de Maio de 2024
Notícia Max
23 de Maio de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 21 de Setembro de 2016, 09:45 - A | A

Quarta-feira, 21 de Setembro de 2016, 09h:45 - A | A

SORRISO

Gêmeos traficantes são presos com 60 tabletes de maconha

ASSESSORIA/PJC-MT

FOTO: ASSESSORIA

POLICIA

 

As investigações da Polícia Judiciária Civil que levaram a prisão de dois irmãos gêmeos em Sorriso (420 km ao Norte), no domingo (18.09), com 60 tabletes de maconha, totalizando cerca de 50 quilos, confirmaram que os dois atuavam como distribuidores de droga na cidade e região.

 

Os gêmeos Renan da Silva Pereira, 21 anos, e Renê da Silva Pereira, 21 anos, foram presos em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e corrupção de menor, já que teriam fornecido droga para uma prima de 13 anos. Renan recebeu voz de prisão no bairro Nova Aliança, e Renê na casa da namorada no bairro Jardim Industrial.

 

A droga de propriedade dos gêmeos foi apreendida em um quarto de quitinete, na localidade o beco São Rodrigo, no bairro Industrial, em Sorriso. Os tabletes estavam escondidos embaixo da cama, dentro de caixas de papelão. Também foram apreendidas duas balanças de precisão, dois aparelhos celulares, dois pratos com resquícios de droga, um relógio, uma cápsula de 38 deflagrada, duas facas e um barbeador.

 

O delegado Pablo Borges Rigo, destacou que a prisão dos irmãos, denominado nas investigações como “gêmeos do tráfico”, decorreu de trabalho típico serviço de “polícia judiciária”, com emprego de técnicas de campana, monitoramento e levantamento de informações. “Não foi usado nenhum meio tecnológico para nos auxiliar nessa apreensão. Isso valida nossa função, o quesito confiança e valoriza o mecanismo de investigação, que vem sendo esquecendo com o tempo. Aqui nossos policiais mais antigos têm um dom muito grande de trabalhar a informação”, agradeceu o empenho o delegado.

 

O delegado destacou ainda que os gêmeos não têm antecedentes criminais e até então não eram conhecidos do meio policial. “Um trabalha em uma empresa de grãos. A gente não tinha notícias deles até receber uma denúncia anônima. Eles vislumbraram a possibilidade de lucro fácil e para isso usaram o dinheiro da venda de um veículo para comprar a droga”, completou Borges.

 

A denúncia informava que os irmãos estariam armazenando e comercializando drogas na quitinete. Em levantamentos, próximo ao local, os investigadores confirmaram a denúncia em conversa com uma mulher identificada como madrasta dos jovens, que acabou relatando que ambos teriam fornecido droga para sua filha de 13 anos.

 

Em interrogatório, os irmãos confessaram que buscaram o entorpecente em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, e iriam comercializar a droga fracionada em porções para usuários.

 

Os gêmeos estão recolhidos no Centro de Ressocialização de Sorriso.

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários