Cuiabá, 22 de Maio de 2024
Notícia Max
22 de Maio de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 29 de Junho de 2016, 16:22 - A | A

Quarta-feira, 29 de Junho de 2016, 16h:22 - A | A

ESTUPRO

Policial aposentado é preso por estupro de menor em Nobres

PJC/MT

 

Um policial militar aposentado foi preso por estupro de vulnerável de um garoto de 10 anos, na terça-feira (28.06), no município de Nobres (146 km a Médio-Norte). O acusado J.A.M, 60 anos, sargento PM aposentado, é casado com a tia da vítima e foi apontado nas investigações como autor dos abusos iniciados quando a criança  tinha 5 anos.

 

A denúncia chegou a Delegacia da Polícia Civil de Nobres, por comunicação da Delegacia de Tapurah (433 km a Médio-Norte), relatando suposto abuso sexual contra o menor, cometido durante o período que morou com a mãe em Nobres. O menino morava com os pais em Tapurah, que se separaram e ele veio a residir com a mãe em Nobres, onde ficou um ano, e depois retornou a morar com o pai em Tapurah.

 

O delegado, Caio Fernando Álvares de Albuquerque,  informou que foram colhidos três depoimentos da vítima, referente aos abusos cometidos quando ela tinha 5 anos.

 

Conforme o delegado, os relatos foram coerentes e complementou outros já prestados, confirmando assim a série de abusos em que sofreu. “Ele apontou, com firmeza, o ‘tio’ como autor. A gravidade dos abusos, segundo os relatos da vítima, é chocante”, afirmou o delegado.

 

O delegado destacou ainda que, dada a gravidade do caso, a Polícia Civil teve cautela em ouvir a vítima de tempo em tempo, sem a presença do pai, mas na presença de Conselheiros Tutelares, e sem que o menino tivesse prévio conhecimento de que seria ouvido. “Isto como forma de checar eventual contradição em sua fala. No entanto, cada vez que era ouvido, mostrava-se mais coerente e profundo em seus relatos”, disse Caio.

 

A Polícia Civil também colheu depoimentos de profissionais de Tapurah, que trabalharam no caso.

 

A prisão preventiva foi representada e cumprida na terça-feira (28). Ao ser preso, o suspeito negou qualquer envolvimento no caso, dizendo ser uma armação do pai da vítima. Ele será indiciado por crime de estupro de vulnerável de forma continuada.

 

“Agradeço o empenho de toda a minha equipe, ressaltando a dedicação da escrivã Luceni Xavier Pereira, bem como o apoio da Delegacia de Tapurah”, finalizou o delegado.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários