Cuiabá, 28 de Maio de 2024
Notícia Max
28 de Maio de 2024

AGRONEGÓCIO Segunda-feira, 10 de Outubro de 2016, 15:17 - A | A

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2016, 15h:17 - A | A

TEMPORADA 2016/17

Mato Grosso pode aumentar participação e chegar a 70% da produção nacional de algodão

GD/Só Noticias

REPRODUÇÃO

 

Mato Grosso poderá elevar a participação na produção de algodão durante a temporada 2016/2017. A perspectiva é fundamentada na possível redução na produção de outros estados, como Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul, segundo o vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Milton Garbugio.

 

De acordo com o 1º prognóstico da safra, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Mato Grosso produzirá entre 938,1 mil e 976 mil toneladas de pluma, com acréscimos variáveis entre 6,5% a 10,8% sobre a safra 2015/2016, quando foram colhidas 880,5 mil toneladas. Se alcançado o volume máximo projetado, Mato Grosso responderá por 65,81% da produção nacional da pluma.

 

Para Garbugio, a participação pode ser maior e chegar a 70%. “Pode aumentar a participação, vai depender do plantio em outros estados. Goiás, Mato Grosso do Sul e Bahia devem reduzir”. Contudo, reconhece ser muito cedo para projeções. “Depende muito da soja (já que é plantado majoritariamente após a colheita da oleaginosa)”.

 

Dos volumes colhidos no Estado, 60% é exportado e o restante supre o mercado interno. Conforme ele, a qualidade do algodão mato-grossense melhorou nos últimos anos, mas ainda pode ser mais aprimorada. O assunto foi tema do 4º Workshop da Qualidade do Algodão, organizado pela Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) e pelo Instituto Mato-grossense do 

 

Algodão (IMA/MT), realizado na sexta-feira (7) em Cuiabá.

 

“É fundamental que Mato Grosso se mantenha como maior produtor de pluma do Brasil e amplie sua participação no mercado, a partir de uma maior compreensão das demandas de nossos clientes”, comenta o presidente da Ampa e do IMAmt, Gustavo Piccoli.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários