Cuiabá, 19 de Maio de 2024
Notícia Max
19 de Maio de 2024

CIDADES Segunda-feira, 25 de Julho de 2016, 13:05 - A | A

Segunda-feira, 25 de Julho de 2016, 13h:05 - A | A

ATRAÇÃO TURÍSTICA DE MT

Saudosa salgadeira é retrato de abandono

GD

REPRODUÇÃO

GGF

 

O abandono tomou conta do Complexo da Salgadeira, na MT 251 (a 48,6 Km de Cuiabá).

 

Registros fotográficos feitos por um internauta neste domingo (24) confirmam que, no local, o que se vê é lixo – principalmente lata de refrigerante e cerveja e sacola de salgadinhos.

 

Os prédios onde funcionavam restaurantes e até um chafariz decorativo viraram ruínas.

 

O atraso para a entrega da obra de revitalização da área, planejada para a Copa do Mundo, já passa de 1 ano.

 

Placas avisam que a área está interditada e tapumes cercam o balneário, que costumava ser o preferido dos cuiabanos e outros visitantes da região.

 

O consórcio empresarial responsável pela revitalização da Salgadeira, formado pelas empresas Farol Empreendimentos e Participações e Ypenge Projetos Florestais e Ambientais, deveria ter finalizado os trabalhos, pelo valor de R$ 6,3 milhões, em 09 de junho de 2015, mas não cumpriu o prazo.

 

A Secretaria de Estado de Cidades (Secid), que tem a função de fiscalizar a obra, informa que, após três notificações para rescisão contratual, por motivos de não cumprimento de cronograma, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), responsável pela Salgadeira, deu uma outra chance ao consórcio que prometeu retornar a obra na segunda passada (18).

 

A Sedec afirma que a empresa retomou os serviços após um acordo com o Governo, mas ainda sem data de conclusão do empreendimento. Um novo cronograma de entrega estaria sendo elaborado, assim como outras decisões pertinentes ao contrato. De acordo com a Sedec, “a permanência da empresa é o processo mais viável, uma vez que, caso optasse pela rescisão do contratual, o Governo correria risco de perder o financiamento da obra”.

 

Esta obra é uma das ações inseridas no Programa de Desenvolvimento do Turismo Sustentável, que conta com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

REPRODUÇÃO

FFG

 

Degradação

 

Em 2010, o Ministério Público Estadual pediu a interdição da área já bastante degradada devido à alta freqüência dos turistas no local e do comportamento indevido deles.

 

O pedido havia sido feito pela promotora Ana Luiza Peterlini, que saiu do MP para ocupar o cargo de secretária de Estado de Meio Ambiente. Conforme apurou o Gazeta Digital, agora de volta à promotoria, ela está “se debruçando” sobre esta questão e deve agir novamente.

 

Projeto

 

A obra iniciou em 17 de dezembro de 2013, faltando cinco meses para a Copa. O contrato foi assinado entre o Consórcio Salgadeira e a extinta Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa).

 

O projeto prevê a demolição de quiosques próximos de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e construção de outros para abrigar lanchonetes e lojas de artesanatos. Seriam acrescentados três pontos de contemplação e trilhas suspensas. Seriam plantadas árvores, como mangueiras e goiabeiras.

 

Saudades

 

Antes dessa situação toda, obras e interdição ambiental, a Salgadeira “lotava” nos finais de semana, principalmente no período mais quente.

 

Os freqüentadores já demonstram estar com saudades de freqüentar o local. Alguns poucos, como mostram a foto, não estão esperando mais e ignoram o impedimento.

 

A professora Margareth Rodrigues Teixeira, de 45 anos, desde criança, ia com os pais e irmãos tomar banho de cachoeira na Salgadeira. “Era um domingo sim e outro não, isso quando a gente não ia dois domingos seguidos. Passei bons momentos lá. A gente nadava, jogava vôlei, era muito bom. Que saudades!” – conta.

 

Ela admite que na época tanto a família dela como outros freqüentadores não tinham consciência ambiental. “Hoje sei que essa interdição é importante, para recuperação do local, que é lindo, mas já foi mais. Quem ama não quer ver a natureza acabar. Por isso, que, quando forem reabrir a Salgadeira, tem que ser com infraestrutura e os cuidados devidos”, opina a professora.

 

O Complexo da Salgadeira fica dentro do município de Cuiabá, próximo aos limites do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários