Cuiabá, 15 de Julho de 2024
Notícia Max
15 de Julho de 2024

INTERNACIONAL Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2016, 11:04 - A | A

Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2016, 11h:04 - A | A

ALEMANHA

Polícia intensifica buscas por suspeito de atacar feira natalina em Berlim

G1

KKA

Anis A. em imagem divulada pela agência de investigação federal alemã (Foto: BKA/Reuters)

A polícia intensificou nesta quinta-feira (22) as buscas pelo suspeito de atacar uma feira natalina de Berlim, na Alemanha. A polícia invadiu casas na cidade de Dortmund, mas promotores negaram relatos de prisões relacionadas com o tunisiano Anis Amri, que estaria conduzindo o caminhão que atropelou a multidão de visitantes na segunda-feira (19), segundo a BBC.

 

A imprensa alemã afirmou que impressões digitais de Anis Amr, de 24 anos, foram encontradas na porta do caminhão, segundo a Reuters.

 

A Associated Press afirmou que o tunisiano estava sob investigação desde 14 de março, por ser considerado uma ameaça - ele estaria tentando comprar armas automáticas para usar no ataque. Ele já havia sido acusado de envolvimento com tráfico de drogas e de participar de uma briga em um bar. Mas como não havia provas, a vigilância foi suspensa em setembro.

 

Segundo a CNN, ele já havia sido preso em agosto, no sul da Alemanha, quando viajava para a Itália, por portar documentos falsificados. Na ocasião, ele foi liberado por um juiz.

 

Ele esteve em contato com a rede de um importante ideólogo islâmico conhecido como Abu Walaa, recentemente preso por provável ligação com o Estado Islâmico, de acordo com a revista Sueddeutsche Zeitung.

Polícia patrulha feira natalina de Berlim, na Alemanha, que foi atacada por terroristas na segunda-feira (19). Feira foi reaberta nesta quinta-feira (22) (Foto: Hannibal Hanschke/ Reuters)

Documento no caminhão

 

A polícia começou a procurar o tunisiano após encontrar autorização de residência provisória do suspeito sob o banco do caminhão que atropelou a multidão.

 

A Alemanha ofereceu, na quarta, uma recompensa de até 100 mil euros (equivalente a cerca de R$ 350 mil), para quem tiver pistas sobre o suspeito.

 

Na manhã desta quinta, o jornal alemão “Bild” chegou a informar que outras quatro pessoas foram presas. No entanto, o Ministério Público Federal negou as informações. Logo após o incidente, um paquistanês foi detido e liberado no dia seguinte já que a polícia não encontrou evidências relações com o atentado. Na quarta-feira, um outro suspeito chegou a ser detido e liberado.

 

A caçada internacional ao principal suspeito no ataque gerou questionamentos e a ira da opinião pública na Alemanha, segundo a Deutsche Welle. Muitas pessoas se perguntam como foi possível Anis Amri evitar a prisão e a deportação, embora estivesse no radar das agências de segurança da Alemanha.

 

Reabertura da feira

A feira natalina, que fica aos pés das ruínas da igreja Kaiser Wilhelm, no ponto central da Breitscheid, reabriu nesta quinta com o policiamento reforçado. A polícia instalou barreiras de concreto para evitar novos ataques semelhantes. Doze pessoas morreram e 48 ficaram feridas na noite de segunda-feira.

 

Vítima israelense identificada

O Ministério do Exterior de Israel confirmou nesta quinta-feira que a mulher israelense que estava desaparecida em Berlim foi identificada como uma das vítimas, segundo a Deutsche Welle.

 

Dalia Elyakim estava visitando a capital alemã com o marido, Rami. Ele ficou gravemente ferido no ataque e continua hospitalizado, mas, segundo o portal de notícias ynet, não corre mais risco de morrer.

 

A outra vítima estrangeira foi o motorista polonês Lukasz Robert Urban cujo caminhão foi sequestrado para a realização do atentado. Ele foi encontrado na cabine do veículo com marcas de facadas e tiros de arma de fogo.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários