Cuiabá, 24 de Junho de 2024
Notícia Max
24 de Junho de 2024

INTERNACIONAL Quinta-feira, 20 de Maio de 2021, 14:26 - A | A

Quinta-feira, 20 de Maio de 2021, 14h:26 - A | A

MERCADO MILIONÁRIO

Senador tenta bloquear a venda de armas dos EUA para Israel

Sete vilarejos e dois monastérios nas montanhas de Geraneia foram esvaziados. Não houve nenhuma morte em decorrência dos incêndios

G1

O senador Bernie Sanders, dos Estados Unidos, apresentou, nesta quinta-feira (20), uma resolução para tentar bloquear uma venda milionária de armas a Israel. É uma iniciativa semelhante à de legisladores da ala esquerda do Partido Democrata, mas com poucas chances de sucesso.

"Em um momento em que bombas fabricadas nos Estados Unidos estão devastando Gaza e matando mulheres e crianças, simplesmente não podemos permitir que outra grande venda de armas ocorra sem nem mesmo haver um debate no Congresso", escreveu o senador, que é judeu.

Os Estados Unidos são o maior fornecedor de equipamento militar para Israel. O Congresso americano foi formalmente informado, em 5 de maio, de uma venda de armas ao ministério da Defesa israelense por um total de US$ 735 milhões (R$ 3,9 bilhões).

Sanders pode levar a resolução à votação mesmo sem o acordo do líder da maioria no Senado, Chuck Schumer. Mas dificilmente o texto terá os 51 votos necessários para ser aprovado, já que muitos democratas não o apoiam.

Segundo as regras parlamentares, os legisladores têm até esta quinta-feira para apresentar uma resolução contra e aprová-la. Mas os defensores da resolução dizem que uma votação pode ser organizada mesmo depois dessa data.
Uma clara maioria de republicanos apoia Israel na guerra crescente contra o Hamas, que deixou pelo menos 242 mortos em dez dias, a maioria palestinos. Mas os democratas estão mais divididos, deixando o governo do presidente Joe Biden sob pressão da ala mais à esquerda de seu partido.

Na quarta-feira, parlamentares democratas, liderados pela deputada Alexandria Ocasio-Cortez e com o apoio de Rashida Tlaib, de origem palestina, apresentaram uma resolução semelhante à de Sanders na Câmara dos Deputados.

"Em um momento em que tantos, incluindo o presidente Biden, apoiam um cessar-fogo, não devemos enviar armas de 'ataque direto' ao primeiro-ministro (Benjamin) Netanyahu para prolongar a violência", disse em um comunicado.

Apesar da maioria democrata na Câmara de Representantes, este texto também tem poucas chances de ser aprovado. Os dirigentes da bancada parlamentar ainda não marcaram data para a votação.

A vasta maioria dos judeus americanos dizem que votam no Partido Democrata, e o partido tradicionalmente apoia Israel, exceto por algumas vozes críticas. A conflagração entre Israel e os palestinos, no entanto, gerou mais críticas ao Estado judeu entre os democratas moderados.


Na quarta-feira, Biden pediu uma redução imediata dos ataques a Netanyahu.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários