Cuiabá, 23 de Maio de 2024
Notícia Max
23 de Maio de 2024

POLÍCIA Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2016, 07:56 - A | A

Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2016, 07h:56 - A | A

SEGURANÇA

Coronel busca integralizar trabalho da PM

GD

Foto: João Vieira/A Gazeta

 

Coronel Jorge Luiz de Magalhães, 47, assume o comando-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, com a missão de integrar a corporação e interagir com as demais forças de segurança do Estado. Magalhães assumiu o cargo em substituição ao coronel Gley Alves de Almeida Castro, que deixou o posto dias após explosão de caixa eletrônico dentro do Comando Geral da PM, na avenida Historiador Rubens de Mendonça (avenida do CPA), na madrugada do último dia 5 deste mês.

 

Há 26 anos na corporação, Magalhães, que antes atuava no Comando Regional 1, pontua a necessidade da interação entre a Polícia Militar e a sociedade, relação um tanto fragilizada, mas de extrema importância para o trabalho da polícia. "O trabalho da PM tem perfil operacional, dando suporte a população quanto aos crimes praticados diariamente nas ruas, principalmente roubos", explica o coronel.

 

Aponta Magalhães, que a Polícia Militar atua nas consequências, e alerta para a importância do trabalho conjunto da segurança pública, que segundo ele, está presente em todos os setores, como saúde e educação.

 

"Estamos vivendo um momento de desemprego, o que impacta no aumento da criminalidade, para se ter ideia, a cada 100 pessoas presas, 85 voltam a praticar crimes, ou seja, a reincidência é grande". O tráfico de drogas também é uma característica para crescimento de novos crimes. "90% dos crimes praticados têm relação direta com o tráfico de drogas".

 

Coronel é enfático ao ressaltar que a União e municípios, não só o Estado, também são responsáveis pela segurança pública, pela sensação de bem-estar da população. "As prefeituras têm que parar com esse discurso de que a segurança é de responsabilidade do governo", explica, apontando que muitas vezes o policiamento sofre com ruas intransitáveis, locais ermos, sem iluminação pública, o que gera insegurança, criminalidade, e dificuldade de atendimento de ocorrências.

 

Fim de ano - Policiamento ostensivo nas ruas da Capital e região metropolitana, através da operação "Natal Seguro", pretende coibir práticas criminosos no período festivo. "Policiais também reforçam a segurança nos grandes bairros, onde existem grande circulação de pessoas e comércios, como Pedra 90, CPA, Cristo Rei".

 

Expectativa - Coronel ressalva que o efetivo policial do Estado não é o ideal, são 8,5 mil militares, mas aponta que no governo Pedro Taques, foram chamados 1,5 mil novos policiais. "Precisamos continuar trabalhando, para continuar recebendo por parte do governo do Estado, os investimentos necessários, aposto nessa integração como estratégia para redução dos indicadores e entendimento que os policiais se comprometam em reduzir esses números".

 

Explosão - Explosão ao caixa eletrônico dentro do Comando Regional, no último dia 5 deste mês, está sob investigação. De acordo com o coronel, houve uma falha na segurança, mas a sociedade pede por respostas, e a autoria está sendo apurada, assim como a responsabilização pelo fato de ousadia.

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

0 Comentários