Cuiabá, 13 de Junho de 2024
Notícia Max
13 de Junho de 2024

POLÍTICA & PODER Quinta-feira, 27 de Maio de 2021, 16:46 - A | A

Quinta-feira, 27 de Maio de 2021, 16h:46 - A | A

TROCA DE MODAL

Emanuelzinho comemora avanço do plebiscito do VLT em Cuiabá

Emanuel foi ao plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, e destacou a importância de envolver a sociedade no debate

Redação

O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT) parabenizou a Câmara de Vereadores de Cuiabá pela aprovação da proposta que convoca um plebiscito sobre a implantação do VLT ou BRT na capital. Aprovado em regime de urgência, o projeto permite que a população decida sobre a escolha do modal, que foi anunciada pelo governo abruptamente no início do ano.

Emanuel foi ao plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, e destacou a importância de envolver a sociedade no debate.

“Numa democracia moderna, nenhum governo pode tomar ou se valer de decisões autoritárias, unilaterais e que ponham o povo à margem das discussões sobre políticas públicas tão importantes, como a de um modal de transporte que vai garantir a qualidade na mobilidade urbana da capital”, disse.

O parlamentar criticou a demora do governo e a forma como a mudança do modal foi anunciada, considerando a complexidade da obra e todo o recurso já investido para a entrega do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que na nova decisão, passaria a ser Ônibus de Trânsito Rápido (BRT).

No dia 21 de maio, o poder judiciário negou o pedido do governo que pedia o bloqueio de cerca de R$900 milhões em bens adquiridos, por parte das empresas responsáveis pelos 54 veículos, trilhos e estruturas paradas da obra.

“Eu mesmo estive em reuniões com os órgãos competentes que me garantiram que essa mudança era descabida, assim como a ideia de vender os trilhos e vagões já adquiridos. Ou seja, sempre houve informação contraditória com o governo anunciando obras e ações que nunca entregou”, completou Emanuel Pinheiro Neto.

O plebiscito foi sugerido pelo parlamentar em audiência pública em fevereiro deste ano, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, mas somente agora a proposta ganhou força com a aprovações dos vereadores na capital cuiabana.

“Parabenizo aos vereadores porque eles entenderam que o plebiscito não é uma oposição ao governo. Na verdade é um alinhamento com a democracia, ouvindo quem realmente vai utilizar o transporte público e vai dizer o que é melhor para a sua vida”, concluiu.

Confira o discurso na íntegra:

 

CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo para receber as últimas do Noticia Max.

VÍDEO

0 Comentários